terça-feira, 15 de abril de 2014


TRATAMENTO AMBULATORIAL 

DO DEPENDENTE QUÍMICO  




O tratamento ambulatorial é indicado para dependentes que já experimentaram tentativas bem-sucedidas de abstinência, seja por conta própria ou após internação. Quando não apresentam, portanto, risco à própria vida ou de outros e o objetivo dos atendimentos é o restabelecimento das condições de saúde e reinserção social do usuário.

Nos Centros de Atenção Psicossocial para Álcool e outras Drogas (CAPS AD) há três tipos de tratamentos ambulatoriais: intensivo, com atendimento diário; semi-intensivo (de dois a três atendimentos por semana); e não-intensivo (ate três atendimentos por mês).

Equipes multidisciplinares compostas por médicos psiquiatras, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais e educadores iniciam o tratamento realizando o diagnóstico do nível de abuso e dependência da droga. Também é verificado se o paciente apresenta outras doenças que necessitam tratamento, bem como a avaliação social com vista a verificar o comportamento das relações familiares e preparar a reinserção social do indivíduo.

As ações de assistência incluem a prescrição de medicamentos e a participação do usuário em sessões de psicoterapia individual e de grupo e terapia familiar. Além da transformação da relação com a droga, as abordagens podem ajudar a desenvolver habilidades para a adoção de um estilo de vida mais saudável. 

O tratamento ajuda a pessoa que apresenta dependência a seguir estratégias de desintoxicação e reinserção social e a buscar a reestruturação das relações pessoais, familiares e profissionais.

Fonte: Crack e possível vencer

CONTATO

AGENDAMENTOS: (44) 3252-2038 (44)3252-3617 (44)9953-0192